Voltar

Por que a democracia não funciona?

02/07/2020

AVISO:

Escrevi esse texto em um período onde ainda não tinha muito conhecimento etimológico dos termos. Ainda concordo com o que escrevi aqui, no senso que ainda sou contra o sufrágio universal, e o estado, e principalmente, o fato de "a maioria decidir o que a minoria faz". Hoje, eu acredito sim na democracia, mas apenas na democracia direta e descentralizada, o resto eu continua achando burro. Democracia significa "poder do povo", e isso é algo bem vago, nesse senso, toda anarquia é democrática, afinal, o povo faz o que quer. Tendo isso em entendimento, prossiga para o texto.

Esse é um pequeno conto fazendo analogia à democracia, e o porquê dela ser burra. Por Murilo Leandro.

Era uma vez, Murilo, andando na rua com outros Três Amigos.

De repente, surge um Criminoso e diz:
-Coé menor, hoje tu vai levar bala. Escolhe: quer na mão, ou no pé?

Os Três Amigos, após certa discussão chegam em uma conclusão:
-Nós queremos levar um tiro no pé. Teremos menos problemas levando o tiro no pé, visto que usamos ele apenas como apoio, difente da mão, que usamos ativamente durante o dia.

Murilo, observou isso atônito. Como assim queriam levar um tiro? Murilo gritou:
-Estão malucos?! Como podem querer levar um tiro? Eu não quero nenhumas das opções do Criminoso. Eu não quero levar tiro!

O Criminoso fala, finalmente:
-Menor, seus amigos escolheram. A maioria quis levar um tiro no pé, então você também vai levar.
Após isso, o Criminoso dá um tiro no pé de cada um.

Murilo, insatisfeito, decide reclamar com a Polícia:
-Senhor policial, levei um tiro no pé contra minha vontade. Prenda o Criminoso!

O Policial responde:
-Desculpe, mas não posso ajudar. Veja bem, você não escolheu nenhuma das opções, você não tem direito de reclamar. Outra coisa: a maioria quis levar um tiro, é seu dever simplesmente aceitar! Aliás, o senhor será preso por querer ir contra a vontade da maioria.
E Murilo foi preso, injustamente.

Horrível, não? Pois veja, isso é a democracia.

O Criminoso seria o estado. Ele força um número limitado de opções para escolher.
O que a maioria escolhe, é forçada em em você, mesmo que você não tenha escolhido aquilo.

As Opções, são comos os presidentes. Pode até ser que um presidente seja melhor que o outro, mas isso não implica que deveria haver algum presidente para início de conversa.

Os Três Amigos são a maioria do povo: burros, acreditam cegamente na democracia, e acham que fizeram uma escolha inteligente. O que a maioria decide, é feita, por mais horrível que seja. Como a maioria dos brasileiros são burros, eles fazem escolhas burras, que prejudicam não só eles, mas também as pessoas inteligentes que não queriam isso.

O policial é aquela pessoa chata, que fala "ah, mas se você votou em branco, você não pode reclamar das consequências". Também representa quem é preso por ser "anti-democrático", como se fosse algo ruim. Também é aquela pessoa que acha que "se a maioria quis, é o que devemos seguir".

Essencialmente, democracia é uma ditadura, das maiorias.
O erro da "ditadura das maiorias" está no fato de assumir que "se muita gente escolheu, devemos seguir".
A maioria das pessoas é inegavelmente burra. Gente burra é facilmente manipulada, pelo que hoje chamam de "efeito gado". Um cara manipula a maioria, que acha que está fazendo o correto. Isso são as propagandas políticas modernas.

Me dizem "ah, mas temos que respeitar a escolha das maiorias". Isso é um pensamento absurdo. Por que o povo inteiro deve sofrer por conta da maioria ter feito uma escolha burra (que prejudicam eles também)? No final, como você percebeu, o sistema democrático acaba prejudicando à todos, então por que manter em um sistema prejudicial?
E o povo NÃO APRENDE. O povo nunca aprende. Observem as últimas décadas. Até hoje está nessa dualidade de "socialismo vs capitalismo" e mesmo que ambos falhem, o povo é burro demais para perceber que a culpa de terem sido prejudicados foi pela própria escolha, de simplesmente aceitar essas duas opções, sem reclamar.

Democracia e ditadura são as mesmas coisas, com uma única diferença:
Na ditadura, uma única pessoa dita o que os outros devem fazer.
Na democracia, a maioria dita o que os outros devem fazer.
Claramente, são ideias nem um pouco lógicas.
O que uma única pessoa acha não significa o correto.
O que a maioria acha, também não significa o correto. Como disse, a maioria do povo é burro e manipulado, e vai escolher algo que prejudica eles e os outros.

Uma contra-argumentação comum é: "se você quer algo do seu jeito, é só se candidatar e ser eleito". Essa opção é, também, logicamente inviável.
Primeiro: como disse antes, e continuo repetindo. O povo é burro. Se a maioria é burra, não vão escolher uma opção inteligente.
Segundo e mais importante: isso NÃO resolve meu problema. Isso implica que eu teria que fazer as ações de maneira democrática. Eu não quero democracia, e é impossível acabar com a democracia democraticamente, pois o povo é burro e segue cegamente a democracia.

Educação não fará as pessoas mais inteligentes politicamente. Escola te faz apenas memorizar coisas para vestibulares e concursos, mas tirar 10 em tudo não significa que você é inteligente.
O povo desde pequeno segue a democracia como um deus. Todos simplesmente aceitam a democracia, pois não pensam no que a democracia realmente causa.

Uma coisa realmente importante sobre a democracia: ela está acima de seus direitos individuais.
Ou seja, se a maioria diz "VAMOS MATAR PESSOAS" você é obrigado a simplesmente aceitar, porque a maioria escolheu. Sua família? Não importa, o que importa é que a maioria disse que temos que matar. Arque com as consequências das escolhas dos outros.

Retomando ao meu conto. Murilo não queria levar um tiro, mas como foi "decidido democraticamente", Murilo foi obrigado a levar um tiro.
Quando quis reclamar disseram "ah, se você não quis decidir, não tem direito de reclamar". Eu tive uma decisão: não levar um tiro. O fato de ela não ser listada pelo Criminoso (estado) não significa que não era uma escolha.
Você pode dizer "se eles queriam levara levar tiro, problema de vocês".
Exato, mas EU não quis. Eu não deveria ser obrigado a sofrer com uma escolha burra.
Ao invés de fazer os Três Amigos e o Murilo levarem um tiro por conta de uma decisão infeliz, por que haver o Criminoso? Não seria mais fácil simplesmente matar o criminoso para não sofrer com as ações dele? EXATO. Lembre que, o Criminoso na história é uma analogia ao estado, então, a solução, ao invés de levar um tiro por conta de uma escolha burra dos outros, existe uma solução final.

Acabar com o estado.
"E se eles quiserem levar um tiro no pé?". Dêem um tiro sozinhos, mas não me obriguem a participar dessa palhaçada.